Super Team

O Karate Tradicional no Brasil
Escrito por Administrator
Seg, 11 de Abril de 2011 16:53
PDF Imprimir E-mail

Karatê Tradicional no Brasil

 

A chegada oficial do karatê no Brasil ocorreu na década de cinquenta, teve boa aceitação e conquistou espaço rapidamente  espalhando-se  por todo país.  Com um número expressivo de praticantes de Karatê Tradicional, o Brasil possui nos dias de hoje 22 federações estaduais filiadas à Confederação Brasileira – CBKT, que  tem sua sede na cidade de Curitiba-PR.

 

O Brasil foi um dos primeiros países a compor o quadro de filiados da ITKF, em resposta ao convite feito ao Sensei Tanaka pelo Sensei Nishiyama. O país possui um histórico de participações efetivas em todos os eventos da ITKF, com grande número de atletas, árbitros e dirigentes. Temos aqui também a atuação de destacados professores  como Yasutaka Tanaka e Hiroyasu Inoki (Rio de Janeiro), Yochizo Machida (Pará), Yasuiuki Sasaki (São Paulo), Tazuke Watanabe (Espírito Santo) e Takuo Arai (Paraná), entre outros.

 

Dim lights Embed Embed this video on your site

 

 

 

O Brasil tem se destacado internacionalmente em competições de Karatê, desde o início da década de 70, quando o Sensei Watanabe foi campeão mundial individual. Outros destaques  foram Ugo Arrigoni Neto e Oswaldo Mendonça Jr. Em época mais recente tivemos como campeões mundiais individuais Giordana de Souza (1994), Elaine Golubics (1996) e Ricardo Buzzi (2002). Em competições por mundiais equipe o Brasil conquistou medalhas de ouro nas seguintes modalidades Kata Equipe Feminino – 1994 (Adairce Castanhetti, Kelly Iwamoto e Hellen Iwamoto), Enbu Misto -2000 ( Vilda Lúcio e Vladimir Zanca), Kumite Equipe 2004 (Clóvis Ravagnani, Ricardo Buzzi, Vinícius Pinto e Vladimir Zanca) e 2006 ( Ricardo Buzzi, Vinícius Pinto, Ronaldier Rodrigues e Vladimir Zanca).

 

Atualmente a CBKT trabalha na revitalização da sua estrutura e tem como meta para os próximos anos a profissionalização da gestão, capacitação dos professores utilizando uma plataforma de ensino a distância disponibilizada pela PUCPR (Eureka), implantação de projetos sócioeducativos em larga escala visando atingir em 3 anos 100 mil crianças em todo país e criar seleção brasileira permanente e viabilizar um centro de treinamento.

Última atualização em Qua, 21 de Setembro de 2011 22:35